Sexta-feira, 11 de Setembro de 2009
Cláusula de Di María vai subir para 50 milhões

Novo contrato com melhor salário à espera do argentino até final do mês. Ao mesmo tempo, a SAD aumenta a cláusula que estava, em Agosto, nos 30 milhões.

Di María vai passar a ter uma cláusula de rescisão no valor de 50 milhões de euros. Este será um dos resultados decorrentes do novo contrato que espera o argentino: depois de várias conversações as partes chegaram a um entendimento há algumas semanas, visando a melhoria salarial do internacional argentino, cujo salário passa agora para um dos patamares mais elevados do plantel.

O vínculo que liga o argentino aos encarnados mantém a duração anterior (2012), mas altera-se no ordenado e na cláusula - estava cifrada em 30 milhões. Recorde-se que o passe de Di María pertence 100 por cento ao Benfica, depois de uma operação realizada a 13 de Agosto, assim relatada à CMVM: «A SAD informa que adquiriu 20% dos direitos económicos do atleta Angel Fabian Di María pelo montante de 2 milhões de euros, passando a deter a totalidade dos referidos direitos.»

 

@ Record

 

Oito milhões gastos

 

Não se pode dizer que o camisola 20 tenha saído barato aos cofres do clube, pois além dos dois milhões de euros gastos em Agosto, foram despendidos mais seis milhões em 2007: aquisição do seu passe ao Rosário Central, da Argentina e mais 50 por cento dos direitos económicos do médio Andrés Diaz, actualmente emprestado ao Banfield, daquele país da América do Sul.

Esta é uma das razões para a intransigência de Luís Filipe Vieira relativamente ao esquerdino de 21 anos: não só o presidente acredita no seu valor desportivo, como apenas admite a sua saída da Luz por valores que tragam um grande retorno financeiro. Daí nunca ter aceite propostas de 15 milhões, que num passado recente chegaram aos serviços centrais encarnados.

A regra, pois, é apenas uma: Di María só sairá em troco de muito dinheiro e uma cláusula de 50 milhões permite à SAD maior margem negocial no futuro.

 

Fonte: A BOLA

Sábado, 5 de Setembro de 2009
Angel Di María recebe aumento de ordenado

@ Daylife

 

Entrega do esquerdino desde o início da temporada fez com que a SAD premiasse,  sem reservas, o virtuoso internacional argentino.

 

O Benfica prometeu e vai cumprir: nas próximas semanas o argentino Di María verá o seu contrato revisto. O internacional argentino recebia cerca de 450 mil euros por temporada e verá agora o seu ordenado subir substancialmente para 700 mil euros, de acordo com informações recolhidas pelo DN.
 
As performances do extremo têm agradado à SAD encarnada, mas é sobretudo a sua entrega nos jogos que fizeram Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, e Rui Costa, director desportivo rever a sua situação contratual.
 
Há a hipótese de Di María renovar também por mais uma temporada, nomeadamente até 2013, mas ainda não está decidido.
 
Fonte próxima do jogador confirmou ao DN que as conversas iniciaram-se ainda no início da nova temporada e que "o acordo foi fácil". Agora resta apenas o Benfica tornar oficial o entendimento entre as partes.
 
Esta aposta dos encarnados deve-se também ao interesse de outros clubes no concurso do internacional argentino. Di María tinha hipóteses de abandonar a Luz, mas a verdade é que as mesmas propostas, apesar de serem de campeonatos mais competitivos que o português, não agradaram ao extremo nem ao clube da Luz.
 
Di María é considerado peça importantíssima no onze de Jorge Jesus e também no grupo, também por isso, e apesar dos seus 21 anos, foi eleito para capitão na partida da madrugada de quinta-feira diante do Celtic de Glasgow (vitória por 3-1).
 
Ainda antes do aumento salarial de Di María, que poderá não implicar uma renovação de contrato, o clube da Luz deverá tornar público o entendimento com Luisão, um dos capitães dos encarnados.
 
A dedicação do internacional brasileiro ao clube onde está desde 2003, e o facto de ter recusado algumas propostas financeiras mais vantajosas, fez com que Vieira e Rui Costa entrassem em negociações com Luisão e o seu empresário.
 
O central tem, neste momento, um contrato na ordem dos 900 mil euros por temporada e deverá receber um aumento de 300 mil euros, passando a ser o segundo futebolista mais bem pago na Luz, apenas atrás do argentino Pablo Aimar, que aufere 1,5 milhões de euros por temporada.

 

 

Fonte: Diário de Notícias

Sexta-feira, 4 de Setembro de 2009
Jesus ressuscitou Di María

@ Record

 

E à terceira... época, parece ser de vez. É certo que a campanha 2009/10 ainda agora começou, mas os adeptos tiveram já oportunidade de aplaudir um Di María diferente daquele contratado no Verão de 2007, e que foi habituando a massa associativa a uma irregularidade a espaços polvilhada com momentos geniais. Agora, o argentino já nem se limita a brilhar na mão-cheia de encontros oficiais. Parece outro. Está mais forte, mais regular, mais alegre e, acima de tudo, mais decisivo. Mas, afinal, a que se deve tal mudança? O JOGO explica-lhe hoje os principais motivos de uma feliz - dirão os sócios encarnados - mutação, que tem no eixo o trabalho de... Jorge Jesus.

 

Afinal, apesar de o lote de motivos ser mais extenso (ver grafismo à parte), é na confiança transmitida pelo técnico encarnado - até foi capitão contra o Celtic - que Di María mais bebeu. Nesta época, ao contrário do que aconteceu nas duas últimas, o camisola 20 sabe que lhe "basta" treinar bem durante a semana para ser titular. Daí, que Angelito nunca tire o pé do acelerador.
 
Treina... como joga, mas também se sente muito mais galvanizado com a mentalidade incutida por Jorge Jesus desde o primeiro dia: jogar "à Benfica". E isto significa tentar dominar todos os jogos, jogar ao ataque e lutar sempre para vencer, com todos os títulos possíveis no horizonte. Para além disso, Di María sente-se que nem um peixe na água no losango definido pelo timoneiro benfiquista, onde jogar simples e rápido é palavra de ordem.
 
Mas até a nível físico o internacional argentino está diferente. Hoje em dia, vai mais ao choque, não receia dividir lances e nem pensa duas vezes na hora de ir para cima de um adversário. A explicação é simples: já ganhou oito quilos de massa muscular, cenário visível principalmente nas pernas, agora bem mais "compostas" e preparadas para aguentar entradas mais duras. O "pulmão" está de igual forma reforçado pela continuidade emprestada por Jorge Jesus e, hoje em dia, Di María já aguenta alinhar quase 90 minutos em alta rotação. O bom entrosamento, principalmente com Shaffer, só ajudam na interpretação das obrigações do losango e o avançado vai brilhando a toda a linha.
 
Hoje, após duas épocas que considera praticamente "perdidas" de águia ao peito, está mais maduro e já não faz do salto para um colosso europeu uma prioridade. Deixa a tranquilidade apoderar-se dos seus pensamentos, onde reina também a enorme vontade de ser campeão. Com esse título na bagagem e uma boa época a nível pessoal, um qualquer - Real Madrid, Inter ou o Chelsea - certamente irá avançar.
 
 
"Tenho devolvido a confiança"
 
Di María está convicto de que este é, de facto, o seu ano. "Creio que este ano vou explodir. O mister tem-me brindado desde o início e creio que tenho devolvido tudo o que ele me dá, e também à equipa. Na selecção, o Maradona também aposta muito em mim e, quando me tocar ser chamado outra vez, espero ser titular", sublinhou, em declarações à Benfica TV. O avançado considera a próxima jornada da Liga "muito importante". "Ainda por cima é fora, e temos de ganhar para conseguir o objectivo de sermos campeões". Já na Liga Europa, "a ideia é fazer as coisas bem e jogar cada vez melhor". No próximo fim-de-semana há lugar a um Argentina-Brasil. "Estamos sempre a brincar. Estou um pouco triste, porque podia estar lá, mas tenho de esperar até à próxima convocatória. Oxalá possa vencer a Argentina", remata.
 
 
Os porquês do "novo" 20
  1. Injecção de confiança e mentalidade de Jorge Jesus 
  2. Treina-se sempre no limite
  3. Sabe que é titular desde que trabalhe bem
  4. Está mais forte fisicamente (ganhou 8 quilos)
  5. Sente-se cómodo na Luz
  6. Quer afirmar-se na selecção argentina
  7. Está mais maduro e tranquilo em relação à saída
  8. Só pensa em ser campeão no Benfica
  9. Fez a pré-temporada
  10. Bom entrosamento com Shaffer

 

Regresso à selecção em Outubro

 

A expulsão ao serviço da selecção argentina no encontro com a Bolívia - dia 1 de Abril, em La Paz - valeu, a Di María, quatro jogos de suspensão da FIFA e ainda falta cumprir... metade da pena. Até agora, o camisola 20 encarnado já falhou os compromissos da selecção das pampas frente a Colômbia e Equador, mas segue-se uma dupla jornada de peso: Brasil (dia 5 deste mês) e Paraguai (dia 9). E só depois de falhar estes dois encontros Di María volta a estar à disposição de Maradona.
 
Contas feitas, El Pibe poderá voltar a chamar Angelito a estar entre os melhores do seu país para os embates com Peru e Uruguai, a disputar nos próximos dias 10 e 13 de Outubro, respectivamente.
 
 
Angelito só não faz de... Javi García
 
A polivalência é uma característica apreciada por qualquer treinador, e Jorge Jesus não é excepção. Desde que chegou à Luz, Di María tem sido preferencialmente lançado como extremo-esquerdo - foi quase sempre assim na liderança técnica de Quique Flores, na última época -, mas o camisola 20 é um dos reis da polivalência no actual plantel benfiquista. Afinal, do meio-campo para a frente, o jogador só não assume funções na posição 6, como homem mais recuado do sector intermediário, portanto.
 
Só pode estar descansado, no caso, Javi García, ele que tem sido o titular de serviço no losango de Jorge Jesus. Contas feitas, Di María pode alinhar como interior-direito - já o tem feito com competência, sempre que troca com Fábio Coentrão ou Ramires, por exemplo -, jogar na posição onde este ano tem brilhado mais (interior-esquerdo) e ainda... como 10. No último compromisso do emblema da Luz, frente ao Celtic, no Canadá, o internacional argentino pegou na batuta habitualmente entregue a Aimar e também aí espalhou o pânico na defesa adversária, tendo inclusive fechado o encontro como figura de destaque.
 
Mas não se ficam por aqui os atributos de Angelito. O jogador contratado ao Rosário Central também gosta de actuar solto na frente de ataque, como avançado, perto da zona de tiro.
 

Fonte: O JOGO

Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009
Novo onze, a mesma filosofia...

 

@ Público

 

O Benfica bateu o Celtic por 3-1 em Toronto e conquistou o quinto troféu da temporada, numa partida em que Jorge Jesus mudou quase tudo, mas manteve intactos os princípios de coesão e de ataque. Di María teve noite inspirada, Júlio César estreou-se na baliza, Keirrison marcou o primeiro golo, tal como o joven Ruben Pinto, enquanto Saviola fechou a contagem.

 

Faltavam figuras como Luisão, Pablo Aimar, Ramires ou Cardozo, mas não faltou ambição e acutilância a este Benfica renovado que entrou no jogo praticamente a ganhar. Num dos primeiros lances do desafio, Nélson Oliveira entrou na área em drible e atirou forte ao poste. Na recarga Keirrison atirou a contar para o seu primeiro golo no Benfica. O Celtic também se apresentava bem desfalcado, sem os habituais titulares, dois jogadores da equipa de sub-19 e, talvez o mais estranho, com apenas dois suplentes no banco.

 O Benfica entrou a mandar no jogo, com Sidnei e Roderick seguros no centro da defesa, Luís Filipe e Schaffer nas alas e Javi Garcia a manter a consistência no miolo. Mais à frente, Di María, o júnior Ruben Pinto e César Peixoto davam apoio directo a Keirrison e Nélson Oliveira. Em relação à goleada de segunda-feira, ao V. Setúbal (8-1), sobravam, assim, apenas Shaffer, Javi Garcia e Di María. O argentino apresentou-se endiabrado sobre as alas ou mesmo pelo centro, partindo a defesa do Celtic com súbitas arrancadas.

 

Os escoceses demoraram a assentar o seu jogo, mas conseguiram equilibrar a contenda, com o japonês Mizuno muito activo no flanco direito a oferecer mais uma prova de fogo a Shaffer, sob o olhar atento de Jorge Jesus. O treinador foi obrigado a mexer cedo na equipa por lesão de Luís Filipe, logo aos 18 minutos, fazendo entrar Ruben Amorim. Já com o jogo mais equilibrado, o Celtic chegou ao empate, mesmo em cima do intervalo. Santonocito rompeu pela direita, entrou na área, Júlio César saiu ao seu encontro, mas a bola sobrou para McGowan que só teve de encostar. 

O Benfica voltou a entrar mais forte no segundo tempo, mas foi o Celtic que teve a primeira oportunidade clara para ganhar vantagem, num forte remate de McGowan à trave. O Celtic ainda ameaçou colocar problemas à defesa encarnada, mas Di María decidiu pegar no jogo outra vez e assistiu Ruben Pinto para o segundo golo. Um golo muito festejado pelo jovem jogador. O Celtic, com apenas duas opções no banco, quebrou e Jorge Jesus deu o golpe de misericórdia, trocando Nélson Oliveira por Saviola.

 

Só dava Benfica, quase sempre por Di María que ainda atirou ao poste antes de combinar com Saviola para o terceiro golo. A fechar o jogo, mais uma dor de cabeça para Jorge Jesus, com Ruben Amorim a sair lesionado já sobre o apito final.

 

FICHA DO JOGO

 

Estádio BMO Field, em Toronto Árbitro Silvu Petresco (Canadá)

 

BENFICA: Júlio César; Luís Filipe (Ruben Amorim, 18m; Tiago Ramos, 90m), Roderick, Sidnei e Shaffer; Javí Garcia (David, Luiz, 55m); Di María, Ruben Pinto (Diogo Figueiras, 81m) e César Peixoto; Keirrison e Nélson Oliveira (Saviola, 62m).

Não jogaram: Moreira e Tiago Ramos.

 

CELTIC: Dominic Cervi; Andreas Hinkel, Anton, Kurakins e Mark Wilson (Vallers, 76m); Josh Thompson, Danny Fox, Paddy McCourt, Santonocito (Forrest, 62m) e Mizuno; Marc Crosas e Paul McGowan.

 

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores: Keirrison (3m), McGowan (45m), Ruben Pinto (58m) e Saviola (72m).

Disciplina: cartão amarelo a Javí Garcia (52m), David Luiz (80m), Di María (84m) e McGowan (84m).

Resultado final: 3-1. 

Fonte: MaisFutebol

 

@ A BOLA

 

Avaliações

 

Sem saber desacelerar - Um agitador em marés tranquilas. Os escoceses bem tentaram desacelerá-lo, mas o argentino fez das suas ao longo de todo o encontro, ora através de raides pelo flanco esquerdo, ora com remates de fora da área. Assistiu Rúben Pinto para o segundo golo. Um perigo sempre presente. É seu o remate que permite a Saviola marcar o terceiro golo do Benfica. (in SL Benfica)
 
Só faltou juntar o golo à... magia - Se alguns adeptos ainda se queixaram do preço dos bilhetes, Di María fê-los certamente esquecer esse pormenor. Afinal, aos "detalhes" a deixar água na boca de quem, provavelmente, nunca o tinha visto jogar ao vivo, o argentino ainda acrescentou futebol que chegasse para resolver o encontro a favor das águias: ofereceu de bandeja o golo a Rúben Pinto (1-2) e de um remate seu nasceu o 1-3, festejado por Saviola. (in O JOGO; considerado Figura do Jogo)

 

 

Nota: Angel Di María estreou-se como capitão da equipa do Sport Lisboa e Benfica.

Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009
.:: Angel Di María 20 ::.

Sejam bem-vindos ao novo cantinho!

 

Tinha uma vontade enorme de me mudar para os Blogs do SAPO, visto que aqui consigo que o meu blog tenha um aspecto melhorado, muito mais dinâmico e apelativo.

Agradecia, desde já, que quem tiver o blog do Angelito nas suas listas de links, alterasse o endereço para que não tenha de ir ao anterior e só depois direccionar-se para este.

 

Não haverá alterações dos conteúdos de um blog para o outro e até fiz questão de importar todos os posts e comentários para que nada se "perdesse", mesmo que não apague o blog anterior.

 

Espero que gostem e que não deixem de visitar este cantinho,

 

Patrícia Lobo

 


 

Novo post em Benfica by Ladies!

Terça-feira, 1 de Setembro de 2009
Benfica aplica goleada das antigas (8-1) ao V. Setúbal
(Foto retirada do site oficial SL Benfica)

O Benfica goleou o V. Setúbal (8-1) e mantém-se no grupo dos segundos classificados, a dois pontos do Sp. Braga e igual ao FC Porto.

A equipa encarnada precisou de apenas 15 minutos para se colocar em vantagem e o golo de Javi Garcia, na sequência de um canto, serviu também para desatar o novelo de futebol ofensivo que empolgou os muitos milhares que compareceram no estádio.

Cinco minutos depois, novo golo para a equipa encarnada, desta vez por Luisão. A história do jogo foi praticamente a história dos golos marcados, tal a superioridade do Benfica frente a um adversário que acusou em demasia a quantidade de golos sofrida e se mostrou sempre perdido em campo.

Ao intervalo já o marcador assinalava 5-0, com os outros três golos a pertencerem a Cardozo (28, g.p.), Aimar (34) e Ramires (36).

Depois de durante breve período da segunda parte o V. Setúbal ter dado a ilusão de aparecer mais forte sobre o relvado, nova marcha triunfal dos encarnados, que, mesmo sem colocarem o pé no acelerador acabaram por dilatar a vantagem com relativa normalidade.

Cardozo fez mais dois (64 e 74), Nuno Gomes estreou-se a marcar (84) e até final ainda houve algumas oportunidades desperdiçadas pelo Benfica, mas foi Hélder Barbosa a marcar o golo de honra do V. Setúbal, já em período de compensação.

Bom indício para Jorge Jesus é o facto de o ataque encarnado começar a mostrar sinais de bom entendimento entre os seus principais jogadores, bem como a extrema eficácia nos lances de bola parada, de onde quase sempre saem ocasiões de grande perigo.

Do lado do V. Setúbal, que se apresentou na Luz com apenas um ponto conquistado em dois jogos, os motivos de preocupação são muitos. A defesa não rende e o ataque nem se vê. Motivos mais do que suficientes para Carlos Azenha ficar preocupado.

Estádio do SL Benfica, em Lisboa

Árbitro: Duarte Gomes (AF Lisboa)

BENFICA
Quim; Rúben Amorim, Luisão, David Luiz e Shaffer; Ramires, Javi Garcia, Di María, Aimar; Cardozo e Saviola.
Suplentes: Moreira, Luis Filipe, Sidnei, Fábio Coentrão, César Peixoto, Keirrison e Nuno Gomes.

V. SETÚBAL
Mário Felgueiras; Sandro, Zarabi, Djikiné; Lourenço, Bruno Monteiro, Kazmierczak, Álvaro Fernandez, Rúben Lima; Keita e Hélder Barbosa.
Suplentes: Matos, Vasco Varão, Luís Carlos, Joãozinho, Adul, Regula e Rui Fonte.

Golos: Javi Garcia (15), Luisão (20), Cardozo (28, g.p., 64, 74), Aimar (34), Ramires (36), Nuno Gomes (84); Hélder Barbosa (90+2).


Avaliações

Di María 8 - Depois de falhar um desvio para golo nos primeiros segundos, andou desaparecido por alguns minutos, acordando definitivamente após um verdadeiro bailinho sobre Bruno Monteiro. A partir daí não faltaram os dribles mágicos e grandes combinações com os colegas do ataque. Obrigou Mário Felgueiras a várias defesas apertadas e ainda fez duas assistências para Cardozo. (in, O Jogo)

(Foto retirada do site Mais Futebol)

Sou nova, e por isso, não tenho palavras para explicar o que é ver o nosso Benfica ganhar desta forma, mas agradeço por saber como é sentir que o fizeram de maneira tão mágica e perfeita.

Amo-te Benfica... Para sempre!



Criado em Abril de 2008, .:: Angel Di María 20 ::., é um blog de homenagem ao internacional argentino que representa a camisola 20 dos “encarnados” actualmente. Aqui poderás encontrar notícias, informações e até mesmo algumas curiosidades sobre Angelito.
Como benfiquista que sou, não deixarei de expressar também o meu apoio incondicional ao Sport Lisboa e Benfica, aqui neste espaço.
Para sugestões, mensagem de apoio ao jogador e/ou ao SL Benfica, entre outras coisas mais, poderás sempre contactar-me através do meu e-mail ou mesmo deixando um comentário no blog. Obrigado pela visita,
Patrícia Lobo


Segue o blog no:

Participação em:



Nome completo:

Angel Fabian Di María
Data de Nascimento:
14 de Fevereiro de 1988
Idade:
22 anos
Local de Nascimento:
Rosario, Argentina
Altura:
1,80m
Peso:
75kg
Clube actual:
Sport Lisboa e Benfica
Posição:
Médio
Camisola:
Nº 20

No Benfica

Treinador que o lançou:
José António Camacho
Treinadores: Fernando Santos, José António Camacho, Chalana, Quique Flores e Jorge Jesus (actual trienador).
Percurso:
Rosario Central (Argentina) e Sport Lisboa e Benfica (Portugal; actual)


O que dizem sobre ele

“(…) Parece um santo, mas não é [risos].”
, Riquelme.

“Ele pode jogar em qualquer liga europeia (…) pois os bons jogadores jogam em qualquer lado, sem grandes dificuldades.”
, Fabricio Coloccini.

"Di María é um perfume do futebol português e tomáramos nós que houvesse muitos Di Marias em Portugal.", Jorge Jesus.


Palmarés

  • No Benfica
Torneio Cidade de Guimarães
Ano: 2008

Carlsberg Cup
Ano: 2008/2009

Torneio do Guadiana
Ano: 2009

Torneio Cidade de Guimarães
Ano: 2009

Torneio de Amesterdão
Ano: 2009

Eusébio Cup

Ano:2009


Canadian National Exhibition CUP

Ano: 2009

Carlsberg Cup
Ano: 2009/ 2010

Campeão Nacional
Ano: 2009/ 2010

Campeonato do Mundo Sub-20

Ano: 2007

Jogos Olímpicos de Pequim
Ano: 2008


Site Oficial
Ser Benfiquista


A BOLA
AS.com
O JOGO
Record
MaisFutebol


Abran Cancha
A Catedral da Palavra
A Fita Gloriosa
Alan Kardec 31
Benfica é uma paixão
Benfica Videos
Benfica, a chama imensa!
Camisolas SLB
Coluna d'Águias Gloriosas
Coração Encarnado
David Luiz 23*
Encarnado e Branco
Fellipe Bastos 13
Fábio Coentrão 18
Flávio Meireles 26
Gloriosamente Falando
Javi García Fans
Léo, o pequeno Rei
Loucos pelo SLB
Miguel Veloso 24
Novo Benfica
O Antitripa
O Belo Voar da Águia
Pablo Aimar
Riquelme Locura
Ruben Amorim
Somos Benfica
Sport Lua e Benfica
Vermelhovzky


Cristiano Ronaldo
Daniel Alves
Juan Roman Riquelme
Maxi Rodriguez
Site Oficial – Nuno Gomes
Site Oficial – Simão Sabrosa
Soccer World Cup Live
Vamos Argentina


 

 

Palabras de Hermana 

 

 

 

Clica aqui

 

 

Fã nº1

 

Thaís Eisenberg

I20

 


- Julho 2010

- Junho 2010

- Maio 2010

- Abril 2010

- Março 2010

- Fevereiro 2010

- Janeiro 2010

- Dezembro 2009

- Novembro 2009

- Outubro 2009

- Setembro 2009

- Agosto 2009

- Julho 2009

- Junho 2009

- Maio 2009

- Abril 2009

- Março 2009

- Fevereiro 2009

- Janeiro 2009

- Dezembro 2008

- Novembro 2008

- Outubro 2008

- Setembro 2008

- Agosto 2008

- Julho 2008

- Junho 2008

- Maio 2008

- Abril 2008