Terça-feira, 29 de Junho de 2010
Mundial 2010: Quartos de final

Argentina-Alemanha

 

Estádio Green Point, Cape Town, 03/07, Sábado.

Patrícia às 16:44
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 28 de Junho de 2010
OFICIAL: Di María já é jogador do Real Madrid

O Real Madrid anunciou há instantes no seu site a contratação de Angel Di María. Agora sim, é oficial: o internacional argentino sai do Benfica e junta-se a José Mourinho e Cristiano Ronaldo no Estádio Santiago Bernabeu.

Não são revelados pormenores do negócio, mas a imprensa espanhola assegura que a mudança de Angelito para Madrid valeu 25 milhões de euros aos cofres encarnados. Uma quantia importante, é verdade, mas inferior à cláusula de rescisão cifrada em 40 milhões.

O contrato entre as duas partes, Di María e Real Madrid, será válido até 2015. O esquerdino está no Mundial ao serviço da Argentina e tem sido sempre utilizado por Diego Maradona.

Aos 22 anos, Angel Di María chega a um dos maiores clubes do mundo e ao mais desejado dos campeonatos.

Fonte: MaisFutebol

 


@Site Oficial Real Madrid C.F.
Domingo, 27 de Junho de 2010
Mundial 2010: Argentina-México, 3-1

@Daylife

 

Parece escrito nos astros: Maradona tem de cruzar-se com a Alemanha. No México-86 ganhou, no Itália-90 perdeu, à terceira chega o tira-teimas que não vai permitir mais equilíbrios. Desta vez defronta os alemães no banco, mas como nas finais que jogou em campo volta a ser a figura de maior destaque dentro do jogo.

Curiosamente o embate entre Argentina e Alemanha podia estar escrito, mas de certeza por linhas travessas. No centro do vulcão estão os árbitros: duas decisões polémicas permitiram este desfecho. Primeiro não validaram um golo claro da Inglaterra, depois deixaram a Argentina inaugurar o marcador em fora-de-jogo.

O golo de Tevez, pelo menos um metro à frente do penúltimo defesa mexicano, mudou por completo a face do jogo. Fê-lo antes de mais porque atirou a Argentina para a frente do marcador quando a selecção de Maradona estava a sentir enormes dificuldades para criar perigo. Mas fê-lo também porque desorientou os mexicanos.

Desorientou-os depois de um erro técnico ter mostrado a todo o estádio, com um gráfico muito bonito, que Tevez estava fora-de-jogo. Os jogos são transmitidos nos ecrãs do estádio, mas as repetições não. Correu mal. Aguirre lamentou, os jogadores atiraram-se para cima do assistente e o México, esse, não voltou a ser igual.

Agora sim, finalmente a Argentina

Curiosamente, até esse primeiro golo de Tevez, era o México que estava por cima. A selecção de Aguirre tinha menos bola, mas era mais pragmática: defendia atrás da linha da bola com segurança e saía rápida para o ataque: Salcido atirou com estrondo à trave, Guardado rematou logo a seguir a centímetros do poste.
A Argentina assumia a posse de bola mas sem resultados visíveis. O golo de Tevez mudou tudo, como se disse. O que mancha o jogo e mancha outra vez o Mundial, num domingo negro para o futebol. Foi por isso com o jogo manchado que a Argentina partiu para cerca de uma hora de bom futebol e... golos legais.

Começou por fazê-lo quando Higuaín aproveitou um erro de Osório para fazer o quarto golo neste Mundial, o segundo da Argentina no jogo. A partir daí o México caiu. De cabeça perdida e sem conseguir manter a consistência que apresentara até então, permitiu que o adversário fosse melhor e esperou pelo intervalo.

Um grande golo, para fechar as contas

Ora o intervalo chegou mesmo, mas com mais confusão pelo meio. Vários jogadores entraram em empurrões e insultos junto ao banco do México e só a intervenção de Maradona serenou os ânimos. No regresso dos balneários, os mexicanos pareciam trazer as pulsações no ritmo certo. Durou muito pouco, porém.

Salcido ainda atirou forte e pouco ao lado, o que parecia indicar o relançamento do México no jogo, mas Tevez colocou um ponto final nas aspirações adversárias com um grande golo. Um golaço, aliás. Do meio da rua, um tiro ao ângulo. A Argentina voltava a marcar na altura certa e com uma boa dose de sorte arrumava o jogo.

O México voltou a acusar o toque e tudo o resto que fez no jogo foi em esforço. É certo que Salcido ainda ameaçou, Barrera quase marcou e Chicharito Hernández marcou mesmo, num remate de fúria. Mas o jogo já não tinha volta a dar. Segue em frente a Argentina, desta vez sem o encantamento de outros jogos.

Fonte: MaisFutebol

Patrícia às 21:34
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Junho de 2010
Mundial 2010: Classificação Grupo B

 

@MaisFutebol

 

Atendendo à classificação final das selecções do Grupo B na Primeira Fase da competição, passaram aos Oitavos de Final, Argentina e Coreia do Sul.

A selecção argentina, primeira classificada do Grupo B, jogará dia 27 de Junho, pelas 19:30, no Estádio Soccer City em Johannesburg, frente à selecção do México, segunda classificada do Grupo A.

Terça-feira, 22 de Junho de 2010
Mundial 2010: Grécia-Argentina, 0-2
 
@Daylife 

 

Vitória argentina, com simbolismo, com Maradona no banco, no reencontro com a Grécia, a última equipa nacional a sofrer aos pés do Pelusa. Diego despediu-se da selecção, como jogador, com um golaço aos gregos, em 1994. Agora, como treinador, não os goleou, mas envergonhou-os por estratégia que quase deu resultado, mas que, no final, não passou de absurda, pela insistência. A Argentina faz o pleno com nove pontos em três jogos.

Tzorvas a defender, Karagounis a reclamar

Faltas, mais faltas e ainda mais faltas. Como se não bastasse a estratégia superdefensiva, a Grécia usou e abusou das infracções a meio-campo. Para travar Messi, sobretudo, mas também tudo o que mexia de azul vestido. A estratégia era simples. Ter fé na Nigéria, para que vencesse a Coreia do Sul, e impedir qualquer golo argentino. Ao intervalo, só o primeiro pressuposto não estava cumprido.

Os gregos tinham nove homens a defender e Samaras na frente. No entanto, o 11º jogador é que era fundamental na equação. Porque o talento argentino sobrou para romper a defesa helénica. Não chegou, porém, para bater Tzorvas, um herói grego em 45 minutos. Tentou Aguero, tentou Veron, tentaram Maxi Rodriguez e Messi. Tudo esbarrou nas luvas do guarda-redes.

Tzorvas destacava-se pelo que defendia, Karagounis pelo que reclamava e os restantes por «mancharem» de branco meia-parte do terreno de jogo. Messi sobressaía por ter a braçadeira de capitão argentino pela primeira vez na vida e também por nunca ter deixado de tentar quebrar a muralha contrária.

Sai Karagounis, sai Katsouranis...mas ainda tinham defesas

O mais criativo dos gregos ficou no balneário. Karagounis saiu ao intervalo, passou a braçadeira a Katsouranis, mas contagiou o também ex-benfiquista. Katso saiu lesionado e, no mesmo minuto, Torosidis também saía. A Grécia perdia dois elementos, podia mudar de estratégia, mas optou por colocar os defesas que ainda tinha no banco. Restou Seitaridis, diga-se.

A Argentina pouco se importava com o que acontecia, interessava-se por si própria, em busca do golo, em busca de Messi, que tentava, tentava, tentava, mas ou era travado em falta, ou não havia quem lhe desse um toque de ajuda. Di María entrou depois.

Entre mais defesas de Tzorvas, a alviceleste lá trocava a bola, esperava por uma falha, até porque a qualificação nunca esteve em perigo. Contava, no entanto, que os gregos arriscassem mais depois de saberem que a Coreia vencia a Nigéria. Mas não, não lhes está na mente jogar ao ataque. Ninguém critica o defender de um resultado, seja com autocarros, seja com o Partenon em frente à baliza. Mas a precisar de vencer e não mudar para o ataque já é um pouco estranho.

E mais estranho é quando se está a perder e sabe-se que esse resultado é o único que não interessa. Demichelis cabeceou a canto de Di María, recebeu um ressalto de Milito e bateu Tzorvas pela primeira vez. O Partenon grego estava feito em ruínas.

Messi e Di María...e outra vez Messi

A Argentina festejava com um golo o apuramento, mas Messi queria mais. Queria marcar. Di María tabelou com o dez, deu de calcanhar. Messi arrancou, mas a bola bateu no poste. Incrível. Messi arrancou de novo, tabelou com Di María, atirou e Tzorvas defendeu para a frente. Palermo, «el loco», já estava em campo. Palermo, «el loco», estava mais uma vez no sítio certo. Palermo fazia o 2-0 e colocava Maradona no colo de um argentino, em celebração.

Há 16 anos fora parecido. A Argentina despachara a Grécia com um 4-0, Diego marcou um golaço e disse adeus à selecção, apanhado no doping.

Agora, deu a braçadeira à sua própria encarnação. Messi não marcou, não gritou um golo, mas honrou a camisola que fora de Maradona como já fizera nas partidas anteriores. Tem o México e os oitavos-de-final para o fazer com golos.

Fonte: MaisFutebol

Patrícia às 16:24
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 17 de Junho de 2010
Mundial 2010: Argentina-Coreia do Sul, 4-1
 
@Daylife

 

A Argentina goleou a Coreia do Sul por 4-1, na segunda jornada do Grupo B, isolou-se no topo com seis pontos e pode garantir já nesta quinta-feira a qualificação para os oitavos-de-final do Mundial, caso a Grécia não vença a Nigéria.

Higuaín, com três golos, naquele que foi o primeiro hat-trick do Mundial, foi a figura de um jogo com vários protagonistas: Messi, Tevez, Di María e Kun (mesmo em apenas 15 minutos), além de Demichelis pela negativa.

Após a vitória sobre a Nigéria (golo de Heinze) numa estreia (apenas) positiva, a espectacularidade do futebol argentino sobressaiu frente à Coreia do Sul, sobretudo depois das dificuldades criadas pelos asiáticos.

Com 11 homens remetidos à defesa na primeira parte, valeu a criatividade nas alas, com Di María e Tevez em destaque no apoio a Messi e Higuaín. Assim nasceu o primeiro golo da Argentina, aos 17 minutos, na sequência de uma infelicidade de Chu-Young Park, que marcou na própria baliza, depois de um livre indirecto de Messi a penalizar falta sobre o jogador do Benfica.

Pouco depois, Diego Maradona, que não pôde contar com Verón devido a lesão (jogou Maxi Rodriguez de início), arrisca perder também Samuel, que saiu lesionado aos 23 minutos, para a entrada de Burdisso, que não podia ser mais oportuna. Ao fim de dez minutos em campo, o defesa do Inter assistiu de cabeça Higuaín para o segundo golo, que também de cabeça concluiria nova bola parada de Messi.

A caminho do intervalo, a Coreia do Sul só não cedeu totalmente graças à excelente defesa de Sung Ryong, a recarga de Di María.

Mas a Argentina confiou demasiado e permitiu o golo sul-coreano, numa desatenção incrível de Demichelis, de costas para Chung Yong Lee, a bater Romero já em período de descontos e a adiar a festa albiceleste.

Na segunda parte, a história foi outra, apesar de mais equilibrada. O desacerto de Higuaín na conclusão revelou-se certeiro e resultou em mais dois golos, ambos já com Kun Aguero em cena, após troca com Tevez, e ambos deliciosos de rever, aos 76 e 80 minutos.

Fonte: MaisFutebol

Patrícia às 16:10
link do post | comentar | favorito
Domingo, 13 de Junho de 2010
Mundial 2010: Argentina-Nigéria, 1-0
 
@Daylife

 

Com uma entrada fulminante, alimentada pelo talento de Messi, a Argentina entrou a ganhar no Mundial 2010. Mesmo com um seleccionador chamado Diego Maradona, a equipa sul-americana soube ser racional q.b., conseguindo assim segurar a vantagem madrugadora.

Entra com o pé direito um dos candidatos à vitória final, e com a sua principal estrela, Lionel Messi, a mostrar que continua em grande forma.

Foi um arranque cheio de «ganas». A Argentina entrou no Ellis Park a morder a língua e aos seis minutos já estava a sorrir, graças a uma jogada de laboratório. Verón cobrou um canto na direita e Heinze apareceu solto na marca de penalty, a desviar de cabeça.

Ainda antes de chegar à vantagem já a selecção de Maradona tinha estado perto do golo em duas ocasiões. Primeiro Higuain, com um falhanço inacreditável à boca da baliza, e depois Messi, a obrigar Enyeama a uma grande defesa.

O melhor jogador do mundo em 2009 apareceu em bom plano, mas encontrou no guarda-redes nigeriano um adversário à altura. Em três ocasiões, durante o primeiro tempo, negou-lhe golos de belo efeito. Já para não falar na «mancha» que evitou que Higuaín aumentasse a vantagem, aos 21 minutos.

A Nigería procurou reagir pelo lado esquerdo, explorando o corredor mais fraco do adversário. Jonas Gutierrez, adaptado a lateral, teve de lidar muitas vezes com dois opositores, dado que Tevez procurava outras zonas de terreno. Ogbuke Obasi mostrava serviço, mas no momento de decisão faltava algo à equipa africana.

Com cautelas, frente a uma barreira quase intransponível

Na segunda parte agravou-se a tendência: a Argentina atacava sempre com cautelas, e quando aparecia uma oportunidade lá estava Enyeama, a manter a Nigéria na discussão do resultado. Messi e Higuaín voltaram a estar perto do golo, mas não conseguiram superar a última barreira.

O ataque nigeriano ficou mais forte com as entradas de Martins e Odemwingie, e Sergio Romero deixou de ser um mero espectador. Apanhou o primeiro susto com um remate cruzado de Taiwo, e mais tarde viu Yakubu rematar ligeiramente por cima.

Foram apenas dois sustos para uma Argentina que, sem deslumbrar, deu a ideia de ter o jogo quase sempre controlado. Não fosse a grande prestação do guarda-redes adversário e os números podiam ter sido outros.

Fonte: MaisFutebol

Patrícia às 15:59
link do post | comentar | favorito
Sábado, 12 de Junho de 2010
Di María, tás aqui, tás apanhado!

 

Parte 1: http://www.youtube.com/watch?v=rTnkH3xv8XI

 

Parte 2: http://www.youtube.com/watch?v=sEFQY9_efrk

Sexta-feira, 11 de Junho de 2010
Maradona sobre Di María: «Espero que o vendam por 300 milhões»

@ Daylife
 

O seleccionador argentino, Diego Maradona, garantiu nesta sexta-feira que se o Real Madrid contratar Di María vai fazer uma grande aquisição.

«É um jogador espectacular . Está a crescer de dia para dia. Já não é o Di María que jogava só na esquerda, agora sabe jogar em todo o campo», assegurou o líder da selecção argentina.

«Compram jogadores que passam duas ou três vezes por um defesa. Di María passa mais de sete vezes pelo defesa, num só jogo. Ele está à venda e espero que eles o vendam por 300 milhões, que é o dinheiro que ele vale», rematou.

Fonte: MaisFutebol

Patrícia às 17:06
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 9 de Junho de 2010
Espanhóis dizem que Di María quer ir para Madrid

Pode estar iminente o anúncio da transferência de Di María para o Real Madrid. Segundo noticia o diário espanhol AS, o extremo argentino tem feito pressão para que os encarnados facilitem o negócio.

Com efeito, a mesma fonte dá conta de telefonemas diários feitos por Di María desde a concentração da Argentina para dirigentes do clube da Luz, no sentido de convencerem Luís Filipe Vieira a “dar luz verde” à sua transferência para Madrid.

De resto, o presidente dos encarnados ter-se-á reunido ontem com dirigentes “merengues”, à margem da negociação com o At. Madrid para a contratação do guarda-redes sub-21 espanhol, Roberto.

Fonte: A BOLA



Criado em Abril de 2008, .:: Angel Di María 20 ::., é um blog de homenagem ao internacional argentino que representa a camisola 20 dos “encarnados” actualmente. Aqui poderás encontrar notícias, informações e até mesmo algumas curiosidades sobre Angelito.
Como benfiquista que sou, não deixarei de expressar também o meu apoio incondicional ao Sport Lisboa e Benfica, aqui neste espaço.
Para sugestões, mensagem de apoio ao jogador e/ou ao SL Benfica, entre outras coisas mais, poderás sempre contactar-me através do meu e-mail ou mesmo deixando um comentário no blog. Obrigado pela visita,
Patrícia Lobo


Segue o blog no:

Participação em:



Nome completo:

Angel Fabian Di María
Data de Nascimento:
14 de Fevereiro de 1988
Idade:
22 anos
Local de Nascimento:
Rosario, Argentina
Altura:
1,80m
Peso:
75kg
Clube actual:
Sport Lisboa e Benfica
Posição:
Médio
Camisola:
Nº 20

No Benfica

Treinador que o lançou:
José António Camacho
Treinadores: Fernando Santos, José António Camacho, Chalana, Quique Flores e Jorge Jesus (actual trienador).
Percurso:
Rosario Central (Argentina) e Sport Lisboa e Benfica (Portugal; actual)


O que dizem sobre ele

“(…) Parece um santo, mas não é [risos].”
, Riquelme.

“Ele pode jogar em qualquer liga europeia (…) pois os bons jogadores jogam em qualquer lado, sem grandes dificuldades.”
, Fabricio Coloccini.

"Di María é um perfume do futebol português e tomáramos nós que houvesse muitos Di Marias em Portugal.", Jorge Jesus.


Palmarés

  • No Benfica
Torneio Cidade de Guimarães
Ano: 2008

Carlsberg Cup
Ano: 2008/2009

Torneio do Guadiana
Ano: 2009

Torneio Cidade de Guimarães
Ano: 2009

Torneio de Amesterdão
Ano: 2009

Eusébio Cup

Ano:2009


Canadian National Exhibition CUP

Ano: 2009

Carlsberg Cup
Ano: 2009/ 2010

Campeão Nacional
Ano: 2009/ 2010

Campeonato do Mundo Sub-20

Ano: 2007

Jogos Olímpicos de Pequim
Ano: 2008


Site Oficial
Ser Benfiquista


A BOLA
AS.com
O JOGO
Record
MaisFutebol


Abran Cancha
A Catedral da Palavra
A Fita Gloriosa
Alan Kardec 31
Benfica é uma paixão
Benfica Videos
Benfica, a chama imensa!
Camisolas SLB
Coluna d'Águias Gloriosas
Coração Encarnado
David Luiz 23*
Encarnado e Branco
Fellipe Bastos 13
Fábio Coentrão 18
Flávio Meireles 26
Gloriosamente Falando
Javi García Fans
Léo, o pequeno Rei
Loucos pelo SLB
Miguel Veloso 24
Novo Benfica
O Antitripa
O Belo Voar da Águia
Pablo Aimar
Riquelme Locura
Ruben Amorim
Somos Benfica
Sport Lua e Benfica
Vermelhovzky


Cristiano Ronaldo
Daniel Alves
Juan Roman Riquelme
Maxi Rodriguez
Site Oficial – Nuno Gomes
Site Oficial – Simão Sabrosa
Soccer World Cup Live
Vamos Argentina


 

 

Palabras de Hermana 

 

 

 

Clica aqui

 

 

Fã nº1

 

Thaís Eisenberg

I20

 


- Julho 2010

- Junho 2010

- Maio 2010

- Abril 2010

- Março 2010

- Fevereiro 2010

- Janeiro 2010

- Dezembro 2009

- Novembro 2009

- Outubro 2009

- Setembro 2009

- Agosto 2009

- Julho 2009

- Junho 2009

- Maio 2009

- Abril 2009

- Março 2009

- Fevereiro 2009

- Janeiro 2009

- Dezembro 2008

- Novembro 2008

- Outubro 2008

- Setembro 2008

- Agosto 2008

- Julho 2008

- Junho 2008

- Maio 2008

- Abril 2008