Sexta-feira, 3 de Outubro de 2008
Benfica 2 - 0 Nápoles
Golos:

- 1-0, por Reyes (57');

- 2-0, por Nuno Gomes (82').



Avaliação dos jogadores pelo jornal A Bola:



Katsouranis - 8, "Patinho feio que virou cisne!"

Quim - 7, "Olhos bem abertos quando foi preciso"

Maxi Pereira - 7, "Operário que trabalhou de sol a sol"

Luisão - 7, "Escorregou, levantou-se e liderou"

Sidnei - 7, "Gigante que também sabe dançar"

Jorge Ribeiro - 6, "Tremores que não causaram mossa"

Yebda - 8, " 'Ok', agora que pega no jogo sou eu!"

Ruben Amorim - 7, "O peso certo na balança de Quique"

Reyes - 8, "Os bons não falham na hora certa"

Nuno Gomes - 7, "Prémio merecido e exibição corajosa"

Carlos Martins - 7, "Nem se nota que passou pelo banco"


Binya - 5, "Tampão certo para segurar o Nápoles"

Urreta - -, "Só teve tempo para ter vontade"

Avaliação do Menino do blog:

Di María - 7, "Doses de talento mas pouca cabeça" - Quando perceber a hora certa para passar a bola, para temporizar e deixar de avançar contra os defesas como que acreditando que eles se vão desviar, Di María será enorme. Até lá é, sem dúvida, um jogador de muito talento, que ontem desequilibrou. Rematou com perigo aos 5 e aos 16 minutos. Aos 63 fintou meio Nápoles e depois chutou fraco e à figura.


A minha opinião:

Reyes voltou a fazer das suas... Um grande golo e uma grande exibição! O nosso Nuninho continua sempre um goleador e marcou de cabeça um golo à Nuno Golos! Fomos claramente superiores a Nápoles que ficou reduzido a cinzas depois de ter pegado fogo no Inferno da Luz! O meu Angelito Di Ouro também fez uma óptima exibição e por pouco não marcava o golo tão desejado por ele (e por mim!) para dedicar ao seu pai, Miguel, que fez ontem anos. Katsouranis e Carlos Martins fizeram excelentes assistências para os dois golos do Benfica.

A chama reacendeu... Tenham muito cuidado! :)

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2008
Oportunidade de ouro
Em busca da afirmação no Benfica, Angel Di María deverá merecer hoje nova oportunidade de Quique Flores. Face às limitações no ataque (Cardozo está suspenso, Makukula e Mantorras não foram inscritos e Aimar, embora convocado, deve ficar no banco), o treinador espanhol, tudo o indica, vai apostar no medalhado de ouro olímpico para formar dupla com Nuno Gomes.

O argentino e o capitão terão a missão de liderar um conjunto que necessita de, pelo menos, marcar um golo e não sofrer nenhum para sofrer se qualificar para a fase de grupos da Taça UEFA. “Quando a imprensa, três dias antes do jogo, faz a equipa, está muito bem encaminhada. Engana-se muito pouco e dá-me ideias que não me haviam ocorrido. Têm coisas muito lógicas na cabeça”, disse Quique, sobre a titularidade de Di María, a única pista que deixou quanto ao onze.

Por confirmar ficaram os regressos de Luisão (rende Miguel Vítor, actuando ao lado de Sidnei) e Katsouranis (o grego deve voltar ao miolo, levando ao desvio de Carlos Martins para a direita, em detrimento de Ruben Amorim). Jorge Ribeiro e Reyes parecem de pedra e cal na esquerda.

Perante um assistência superior a 50 mil espectadores (os responsáveis benfiquistas esperam 700 apoiantes napolitanos), o Benfica terá de vencer a tradição e superar a maldição italiana. Nunca as águias eliminaram um formação transalpina depois de perder o 1.º jogo; e apenas uma vez seguiram em frente após sofrer derrota de 2-3 na 1.ª mão.

Fonte: Record
-------------------
Que este seja o jogo da tua vida, meu Angel! Terei sempre orgulho em ti! :')
Sexta-feira, 19 de Setembro de 2008
Nápoles 3 - 2 Benfica
Golos:

- 0-1, por Suazo (16');
- 1-1, por Vitale (17');
- 2-1, por Denis (19');
- 3-1, por Maggio (54');
- 3-2, por Luisão (59').


Avaliação dos jogadores pelo jornal A Bola:

Quim
- 5, "Cruzamentos"

Maxi Pereira
- 4, "O Nápoles entrou por ali..."

Luisão
- 5, "Deixou a nau... e assumiu-a de novo"

Sidnei
- 6, "De garras bem afiadas"

Léo
- 5, "Se as costas tivessem olhos..."

Urreta
- 4, "Timidez tirou-lhe velocidade"

Carlos Martins
- 5, "Gritou mas nem sempre o ouviram"

Yebda
- 6, "O 'buldozer' sem crise de combustível"

Reyes
- 5, "Um 'click', luz apagada e outro 'click'"

Di María
- 3, "Deixaram de o temer bem cedo"

Katsouranis
- 6, "Menos criativo, mais combativo"

Balboa
- 6, "Uma seta junto à linha"

Nuno Gomes
- 5, "Trouxe imaginação"


A minha opinião:

Suazo foi sem dúvida a estrela da noite! Estreou-se pelo Benfica e marcou logo um golo. Penso que ainda dará muitas alegrias a nós benfiquistas. Ele e o Cardozo no ataque seriam a minha opção para a frente de ataque benfiquista dos próximos tempos. Goleadores natos!
Patrícia às 17:55
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Setembro de 2008
Já falta pouco...



Brilharemos como a Luz!
Voaremos como a Vitória!
Ganharemos à Benfica!




Patrícia às 17:59
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Setembro de 2008
Irmãos de armas
Amigos de longa data, adeptos fervorosos do mesmo clube, o Rosario Central, a mesma tatuagem e a Argentina como pátria.

Angel Di María e Ezequiel Lavezzi cresceram na mesma cidade (Rosario). Encontraram-se na selecção olímpica da Argentina, tendo conquistado a medalha de ouro em Pequim.

São ambos adeptos do Central (o emblema está tatuado no corpo dos dois), embora só o benfiquista tenha representado aquele clube, antes de ser contratado pelo Benfica. Mas quis o destino que se cruzassem na Taça UEFA, defendendo emblemas diferentes.

O Estádio San Paolo vai, por isso, marcar um duelo de dois amigos argentinos, que começam a destacar-se nas suas carreiras. Defendendo os mesmos ideais argentinos, Lavezzi brilha no Nápoles mas ainda não atingiu o estrelato na selecção.

Di María percorre o trajecto inverso, pois destacou-se em Pequim, ao serviço da Argentina, não tendo ainda assegurado papel indiscutível na equipa do Benfica.

Lavezzi evoluiu nas camadas jovens do Boca Juniors e depois seguiu para San Lorenzo, embora o sonho fosse jogar pelo Rosario Central, clube onde Di María despontou antes de rumar à Europa.

Agora, as armas estão divididas e cada um lutará pela qualificação. A Taça UEFA dividi-los durante 180 minutos; Rosario une-os para toda uma vida.

Fonte: Record
Domingo, 14 de Setembro de 2008
Anjo por Mago
No Estádio San Paolo, nada melhor que um “Anjo” em voo livre para corresponder aos desígnios da águia encarnada na Taça UEFA. A julgar pelo treino de ontem, o primeiro com o plantel completo em duas semanas – jogadores internacionais precipitaram um corte no grupo – , Angel Di María, o “Angelito”, cumprirá diante do Nápoles o papel de PabloEl Mago” Aimar (em franca recuperação de lesão) na frente de ataque do Benfica.

Durante o apronto, o agora internacional argentino deixou a linha para evoluir livremente no eixo, pisando terrenos semelhantes aos habitualmente trilhados pelo compatriota mais experiente. Com esta aparente troca, os encarnados perdem alguma qualidade no passe curto e tabelas, mas ganham verticalidade, característica que favorece o contra-ataque, arma sempre importante num encontro europeu jogado na casa do adversário.

Viagens

No decorrer da sessão, Angel Di María fez então uso do seu drible para tentar superar os obstáculos em velocidade. Nem sempre da melhor forma, é certo, visto que o argentino se apresenta algo fatigado por força das inúmeras viagens (chegou na sexta-feira) que tem efectuado ao serviço do seu país – recorde-se que o esquerdino participou, com sucesso assinalável, nos Jogos Olímpicos de Pequim (ouro) e estreou-se recentemente pela selecção A diante do Paraguai do companheiro Oscar Cardozo.

Atento

E Quique Flores não regateou esforços para corrigir, alertar e motivar o jovem argentino durante o treino. “Di María! Respira, controla, toca a bola; ‘Bién’!”, disse, amiúde, o técnico espanhol que parece apostar no talento do sul-americano para confundir as marcações dos napolitanos.

Fonte: Record